Notícias do Front

Indústria calçadista: negócios da China...
04/08/2010

Empresários estão a um passo do mercado chinês
Seis empresas visitam a China para apresentar suas coleções

ABICALÇADOS/DIVULGAÇÃO/JC
Grupo assistiu a palestra durante um workshop de negócios realizado em Hong Kong
Grupo assistiu a palestra durante um workshop de negócios realizado em Hong Kong

 

A inserção de marcas brasileiras de calçados no mercado da China está muito próxima de se tornar realidade. Desde a semana passada, um grupo de brasileiros, formado por representantes da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) e de seis marcas nacionais, está realizando intervenções em Hong Kong e China, em missão prospectiva.

O roteiro inclui visitas às principais lojas de Pequim, Xangai e Hong Kong, onde serão recebidos por gerentes que explicarão o formato de compra e venda. Ontem, eles participaram do primeiro de uma série de três workshops que ocorrerão durante a viagem. "Planejamos toda a programação pensando em agregar conhecimento sobre o mercado e sobre a forma de fazer negócios na Ásia. O objetivo é que os representantes de cada marca estejam aptos a realizar todas as adaptações necessárias, tanto no produto quanto na forma de exportar para que possamos fazer um bom trabalho de inserção em Hong Kong e na China", explica Cristine Kopschina, consultora de marketing da Abicalçados.

Ontem, ocorreu a apresentação dos produtos das empresas Albanese, Anatomic & Co, Democrata, Dumond, Miezko e Via Uno. As marcas foram selecionadas para serem as primeiras a oferecer seus produtos aos chineses.

Os brasileiros permanecerão no país durante 15 dias para mostrar suas coleções a empresários locais, incluindo importadores e distribuidores. "Eles irão ouvir a opinião de cada um destes players sobre suas ofertas e trocar informações sobre características da distribuição local", destaca Heitor Klein, diretor-executivo da Abicalçados.

Esta é a segunda fase do projeto que visa a alavancar as vendas no exterior. A missão é a continuação de um trabalho iniciado em janeiro, quando uma equipe do Brazilian Footwear foi a Hong Kong, Pequim e Xangai fazer os contatos. "Foram coletadas informações sobre qual produto brasileiro se adequaria aos consumidores chineses", explica Klein. Segundo ele, tratam-se de calçados de alto valor agregado e com diferencial no design.

 

 

Fonte: Jornal do Comércio